Papa diz que preferiu correr riscos para poder encontrar a multidão

Quanto à organização de sua agenda pelo Vaticano e pelas autoridades locais, ele cumprimentou com humor: "Foi um computador encarnado"

Publicado em

Foto: YASUYOSHI CHIBA / AFP

CIDADE DO VATICANO - O Papa Francisco explicou nesta segunda-feira (29) em seu retorno à Itália que escolheu "abraçar" as pessoas em meio à multidão no Rio de Janeiro, renunciando ao carro blindado, uma escolha que ele assumiu, mesmo podendo ser alvo de algum "louco".

"Não pode haver um escudo entre o bispo e seu povo", insistiu o Papa Francisco durante uma coletiva de imprensa, ressaltando que "não houve um único incidente em sua visita ao Rio de Janeiro".

"Eu prefiro correr o risco da loucura de alguém", disse, citando "os pressupostos de segurança" das autoridades brasileiras.

"Eu volto com o coração alegre; a alegria do povo brasileiro é contagiante, e sua bondade se manifesta mesmo no sofrimento", comentou, aparentemente mais relaxado que durante a viagem de ida.

Quanto à organização de sua agenda pelo Vaticano e pelas autoridades locais, ele cumprimentou com humor: "Foi um computador encarnado".

No entanto, vários tropeços ocorreram durante a visita. Francisco ficou bloqueado na primeira noite em seu pequeno Fiat Idea pelos fiéis entusiastas do centro do Rio, assustando a sua comitiva.




ÚLTIMAS NOTÍCIAS

AGENDA DO PAPA

Clique nas datas e confira os eventos