De novo, o Santa Cruz derruba o Sport e leva a taça de campeão pernambucano. Já é a terceira vez. O grito de “Tri, tricolor! Tri, tri, tri, tricolor!” agora se soma ao de “Tri, tricampeão! Tri, tri, tri, tricampeão!” Precisando só de um empate, a Cobra Coral bateu o Leão por 2x0, dentro da Ilha do Retiro, gols de Flávio Caça-Rato e Sandro Manoel, e trouxe a faixa para o Arruda. Graças também ao goleiro Tiago Cardoso, com suas defesas incríveis. Assim o Recife se pinta nas três cores tricampeãs

Santa supera dificuldades para fazer a festa na Ilha

A vitória do Santa Cruz por 2x0 sobre o Sport e a consequente conquista do tricampeonato pernambucano pelos tricolores coroa a equipe que se mostrou mais organizada. Dentro e fora de campo. A estrutura tática definida fez o Santa Cruz aprender a jogar com a zaga reserva, William Alves e Renan Fonseca, após a contusão de Vágner e a saída de César para o América-MG. Mesmo quando não podia utilizar três meias, com as lesões de Natan e Jefferson Maranhão, Marcelo Martelotte procurava não desviar muito do 4-5-1 (ou 4-2-3-1), dando uma nova função tática a Flávio Caça-Rato, um dos grandes personagens da decisão, que passou a atacar pelo lado esquerdo, mas também voltava para ajudar a marcação.

Nos clássicos, o tricolor foi soberano. Venceu o Sport duas vezes e empatou outra partida, a qual vencia até os 47 do segundo tempo, quando levou o empate. Diante do Náutico, ganhou com autoridade nos Aflitos no 2º turno. Na semifinal, ganhou no Arruda e perdeu na casa alvirrubra, mas marcou gol e passou à final. Portanto, se ontem, Tiago Cardoso teve atuação exuberante na Ilha, creditar à conquista do Santa apenas a esse fato é uma injustiça. O tricampeonato veio após uma série de fatores, alguns já elencados nesta crônica.

Outro ponto positivo foi o comportamento da diretoria e do presidente Antônio Luiz Neto, aliás, primeiro presidente tricampeão na história do clube. O Sport sofreu com mudanças no departamento de futebol entre o fim da Copa do Nordeste e o início do Campeonato Pernambucano, além de exagerar em notas oficiais. Já o Náutico acabou exagerando na revolta contra a arbitragem sem necessidade, após a derrota para o Sport, ainda pelo 2º turno.

A direção do Santa se manteve focada apenas no trabalho. E olhe que parte da torcida queria a “cabeça” de Marcelo Martelotte após a eliminação da Copa do Nordeste para o Fortaleza, no Arruda. Mas o Santa manteve o planejamento e o equilíbrio deu resultado, com a conquista da 27ª taça do certame local.

Jogos



Santa Cruz 2x1 Pesqueira

A estreia do Santa Cruz no Campeonato Pernambucano foi com uma suada vitória sobre o Pesqueira, no Arruda. Os interioranos saíram na frente, gol de Jonathan Balotelli. Os tricolores empataram aos 45, com Dênis Marques. O vira-vira só veio aos 30 da etapa final, graças ao tento anotado por Everton Heleno.

Escalação: Tiago Cardoso; Marquinho, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Everton Heleno) Natan e Jefferson Maranhão (Everton Sena); Dênis Marques e Paulo César (Flávio Caça Rato). Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 23/2. Local: Arruda. Árbitro: Luiz Cláudio.

Belo Jardim 1x2 Santa Cruz

Na primeira partida fora de casa, o Santa venceu o Belo Jardim por 2x1, com dois gols de falta. O primeiro, aos 41, com Dênis Marques. O segundo, aos 17 do segundo tempo, com Luciano Sorriso. O Calango ainda descontou com Muller.

Escalação: Tiago Cardoso; Marquinho, César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, (Everton Sena), Everton Heleno (Jefferson Maranhão) e Natan (Danilo Santos); Flávio Caça-Rato e Dênis Marques. Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 27/2. Local: Sesc-Mendonção. Árbitro: Cláudio Mercante.

Santa Cruz 0x1 Salgueiro

Após duas vitórias, o Santa Cruz sofreu sua primeira derrota no campeonato. O Salgueiro bateu os corais em pleno estádio do Arruda por 1x0, gol de Fabrício Ceará aos nove do segundo tempo.

Escalação: Tiago Cardoso; Marquinho (Everton Sena), César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Everton Heleno (Jefferson Maranhão) e Natan; Flávio Caça-Rato (Philco) e Dênis Marques. Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 3/3. Local: Arruda. Árbitro: Gleydson Leite.

Ypiranga 0x2 Santa Cruz

A reabilitação da queda para o Salgueiro veio na rodada seguinte, contra o Ypiranga, em Santa Cruz do Capibaribe. Os gols foram no primeiro tempo. Aos sete, com Flávio Caça Rato. Aos 23, com Dênis Marques.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, César, Vágner e Tiago Costa (Nininho); Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Sandro Manoel), Natan e Jefferson Maranhão; Flávio Caça-Rato e Dênis Marques.Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 6/3. Local: Otávio Limeira Alves.CS Árbitro: Ricardo Jorge.

Santa Cruz 2x0 Central

O tricolor não deu mole para a Patativa e venceu os caruaruenses por 2x0, no Arruda. O grande nome do jogo foi o garoto Jefferson Maranhão, autor dos dois gols. O primeiro foi marcado ao 18 e o segundo aos 40, ambos no primeiro tempo.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, Vágner, William Alves e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Everton Heleno), Natan (Leo) e Jefferson Maranhão; Dênis Marques e Danilo Santos. Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 11/3. Local: Arruda. Árbitro: Francisco Carlos Nascimento-AL.

Santa Cruz 0x1 Chã Grande

Nova derrota inesperada em casa, desta vez, para o Chã Grande, um dos debutantes na Série A1 do Pernambucano. O gol dos interioranos foi anotado por Jhuliam aos 38 minutos do primeiro tempo.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena (Paulo César), César, Vágner e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Everton Heleno (Leo) e Jefferson Maranhão; Flávio Caça-Rato (Danilo Santos) e Dênis Marques. Técnico: Marcelo Martelotte. .Data: 14/3. Local: Arruda. Árbitro: Tiago Nascimento.

Serra Talhada 1x1 Santa Cruz

Bastante desfalcado, o tricolor foi até Serra Talhada e arrancou o empate com o Cangaceiro, 1x1. Os sertanejos abriram o placar, gol do zagueiro Alex Costa, aos 26 minutos do primeiro tempo. O empate do Santa veio através de Flávio Caça Rato, aos 20 minutos do segundo tempo.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, César (Nininho), Vágner e Patrick; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Leo (Caio Tavera) e Jefferson Maranhão; Flávio Caça-Rato e Dênis Marques. Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 17/3. Local: Nildo Pereira. Árbitro: Cláudio Mercante.

Santa Cruz 1x0 Petrolina

Mais uma vitória conquistada no Arruda com muito suor, 1x0 sobre o Petrolina. O gol solitário e salvador foi marcado pelo zagueiro César, aos 44 minutos do segundo tempo.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena (Nininho), William Alves, César e Tiago Costa; Anderson Pedra, Sandro Manoel, Natan e Raul (Renatinho); Flávio Caça-Rato (Netto) e Dênis Marques. Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 24/3. Local: Arruda. Árbitro: Neílson Santos.

Náutico 0x2 Santa Cruz

Com gols de Natan e Dênis Marques, aos 32 e 35 minutos do segundo tempo, respectivamente, o Santa Cruz venceu o Náutico por 2x0, nos Aflitos. O Clássico das Emoções foi o primeiro jogo em que o técnico Marcelo Martelotte escalou o time no 4-5-1, com três meias.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, César, William Alves e Tiago Costa; Tozo, Luciano Sorriso (Nininho), Raul (Jefferson Maranhão), Natan (Leo) e Renatinho; Dênis Marques.Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 31/3. Local: Aflitos. Árbitro: Gleydson Leite.

Porto 1x1 Santa Cruz

Sem Dênis Marques, punido por Marcelo Martelotte por ter faltado ao treino da sexta-feira, o Santa Cruz encontrou enorme dificuldade contra o Porto, no Luiz Lacerda. O Gavião saiu na frente, gol de Joélson, de pênalti, aos três minmutos do segundo tempo. Os corais só empataram aos 17, com Flávio Caça Rato.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena (Nininho), Renan Fonseca, William Alves e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Tozo) Raul e Jefferson Maranhão; Flávio Caça Rato e Netto (Danilo Santos). Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 7/4. Local: Luiz Lacerda. Árbitro: Cláudio Mercante.

Santa Cruz 2x2 Sport

O primeiro Clássico das Multidões do ano foi cheio de variantes. O Santa saiu na frente com Raul, aos 43 do primeiro tempo. O Sport empatou aos seis da etapa final, com Roger. Quatro minutos depois, Dênis Marques fez um golaço, chutando de fora da área e acertando o ângulo de Magrão. Mas o Leão empatou aos 47, com Marcos Aurélio, de pênalti. O Sport acabou em primeiro e o Santa em terceiro.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, Renan Fonseca, William Alves e Tiago Costa (Nininho); Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Tozo), Raul e Jefferson Maranhão; Dênis Marques e Flávio Caça Rato (Caio Tavera).Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 14/4. Local: Arruda. Árbitro: Gilberto Castro Júnior.

SEMIFINAL

Santa Cruz 1x0 Náutico

Com um golaço de Renatinho (de fora da área, de perna direita), aos seis minutos do segundo tempo, o Santa Cruz venceu o Náutico por 1x0, no Arruda, na primeira partida da semifinal do Campeonato Pernambucano. A vantagem foi mínima, mas suficiente para ser o diferencial para a classificação à final na partida de volta.

Escalação: Tiago Cardoso; Nininho, Renan Fonseca, William Alves e Everton Sena; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Natan (Renatinho), Raul (Sandro Manoel) e Jefferson Maranhão (Flávio Caça-Rato); Dênis Marques.Técnico:Marcelo Martelotte. Data: 21/4. Local: Arruda. Árbitro: Gleydson Leite.

Náutico 2x1 Santa Cruz

Em jogo nervoso, que poderia ser decidido no número de cartões ou no sorteio (caso o Náutico vencesse por 1x0), o Santa perdeu por 2x1, mas garantiu a passagem para a grande decisão pelo gol marcado na casa do adversário. O Timbu saiu na frente, com Élton, aos 15 do primeiro tempo. O Santa empatou com Dênis Marques, aos 33 do segundo tempo. Élton ainda marcou aos 39, mas a vaga não escapou das mãos corais.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, Renan Fonseca, William Alves e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Sandro Manoel), Raul, Renatinho e Jefferson Maranhão (Flávio Caça-Rato); Dênis Marques.Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 284. Local: Aflitos. Árbitro: Gilberto Castro Júnior.

FINAL

Santa Cruz 1x0 Sport

Em jogo bastante equilibrado, o Santa Cruz bateu o Sport por 1x0, mais uma vez com um golaço de Dênis Marques, aos 38 do primeiro tempo. E olhe que o “Predador” ainda perdeu um pënalti, defendido por Magrão.

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, Renan Fonseca (Nininho), William Alves e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso, Renatinho (Sandro Manoel) e Raul; Flávio Caça-Rato (Caio Tavera) e Dênis Marques.Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 5/5. Local: Arruda. Árbitro: Niélson Nogueira.

Sport 0x2 Santa Cruz

Com a vantagem de jogar pelo empate, o Santa Cruz aumentou o domínio ao sair na frente, com gol de Flávio Caça-Rato, aos 25 minutos do primeiro tempo. O Sport exerceu uma enorme pressão, mas esbarrou nas defesas milagrosas do goleiro Tiago Cardoso. No final do primeiro tempo, Flávio Caça-Rato foi expulso. O Leão foi para o abafa na segunda etapa, mas o tricolor jogou de forma inteligente. Tanto que ampliou o placar, com Sandro Manoel, aos 41 minutos. Santa tricampeão!

Escalação: Tiago Cardoso; Everton Sena, Renan Fonseca, William Alves e Tiago Costa; Anderson Pedra, Luciano Sorriso (Sandro Manoel), Raul, Renatinho e Jefferson Maranhão (Flávio Caça-Rato); Dênis Marques.Técnico: Marcelo Martelotte. Data: 284. Local: Aflitos. Árbitro: Gilberto Castro Júnior.

Campanha: 15 jogos; 9 vitórias; 3 empates; 3 derrotas; 20 gols pró e 10 gols contra