O Agreste pernambucano é a região que mais cresce em Pernambuco. E, por incrível que pareça, a força motriz que puxou esse desenvolvimento foi o empreendedorismo. Pessoas que tiveram uma ideia, persistência e aproveitaram oportunidades. Escreveram uma história de negócios, consolidando empresas nos setores de confecções, construção civil, serviços e avicultura, entre outros. São histórias inspiradoras.

O carro-chefe da economia do Agreste continua sendo o polo de confecções, tema abordado na primeira matéria. São pessoas que começaram com poucos recursos, muita vontade de vencer e construíram o segundo maior polo têxtil do País. Somente como exemplo, a hoje empresária sergipana Ednete Cordeiro iniciou um negócio com R$ 20 num banco da Feira de Caruaru em 1997.

A segunda matéria vai abordar o aumento da demanda por serviços que ocorreu também com o aumento da população dessas cidades. A quantidade de habitantes de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e São Bento do Una cresceu mais na última década (encerrando em 2014) do que a média do Estado. Caruaru passou a concentrar a oferta de serviços. E, com isso, muitos empreendedores se desenvolveram nas áreas de construção civil, venda de material de construção e distribuição de produtos.

Paisagem do Agreste. Mesmo com escassez de água e com a infraestrutura precária, o Agreste é a região que mais cresce em Pernambuco

Mesmo com escassez de água e com a infraestrutura precária, o Agreste é a região que mais cresce em Pernambuco.

O agronegócio do Agreste foi se adaptando às estiagens constantes, como será abordado na terceira matéria. Metade dos produtores de ovos e de frangos do Estado está no Agreste. É muito para uma região que passa pela pior seca dos últimos 100 anos. Quase todos começaram pequenos e foram expandindo as suas atividades com o crescimento da região. Esses empreendedores que se destacam não ficaram esperando por São Pedro, investiram em tecnologia e buscaram a sustentabilidade.

A educação e o futuro serão os temas abordados na quarta matéria. A quantidade de vagas ofertadas nos cursos universitários em Caruaru aumentou 300% entre 2005 e 2015. Concluir um curso universitário faz diferença em qualquer lugar do mundo. A maior cidade do Agreste passou a ter um braço local do Porto Digital, o Armazém da Criatividade. Lá empreendedores desenvolvem produtos made in Caruaru usando novos ramos da ciência da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), como a inteligência artificial. E, na era do conhecimento, isso pode ser só o começo de dias muito mais prósperos.

JORNAL DO COMMERCIO